Arquivo do blog

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Tentativa de linchamento contra Rudney Menezes durante a chegada e a saída do fórum em Nova Olinda

Foto: Deborah Oliveira
 

Uma multidão de curiosos permaneceu em pé em frente ao Fórum de Justiça Leonidas Ferreira de Sousa sede da Comarca de Nova Olinda na manhã desta quinta-feira, dia 14, durante o depoimento a justiça de Rudney Menezes Moreira de Lima, 26 anos, acusado de assassinar o comerciante José Ariovaldo Sampaio, 32 anos.

Os populares ocuparam as duas ruas centrais ao fórum de justiça logo pela manhã aguardando a chegada do acusado e só se retiraram depois da oitiva que durou cerca de duas horas. A escolta da polícia militar chegou ao fórum às 9 e 10 horas e saiu às 11 e 20 horas. O público aguardava também a vinda da noiva de Rudney a Clênia Maria de Magalhães, 31 anos, que é acusada de ser cúmplice do noivo na trama que acabou com a morte do comerciante no dia 7 de abril deste ano mas, ela não   foi trazida para a audiência.

Esta foi a primeira audiência de instrução e julgamento do inquérito que apura o assassinato de Ariovaldo Sampaio morto com um tiro no ouvido direito e a golpes de faca no pescoço. A polícia apurou que o comerciante foi vítima de uma emboscada e que a sua morte teve motivações pacionais. O casal Rudney e Clênia são apontados pela polícia como autores intelectuais e executores do crime. 

 Tentativa de linchamento

A chegada e a saída de Rudney Menezes ao fórum foi muito tensa e conturbada. Na chegada, com a escolta de apenas três policiais, algumas pessoas se aproximaram da viatura entoando gritos de “assassino” e “covarde” e tentando agredir fisicamente o Rudney, no entanto, a polícia agiu rapidamente evitando o contato do público com o escoltado. Durante a saída, apesar do reforço de uma composição da Força Tática da 5ª CIA do 2º BPM, a manifestação popular por pouco não virou em linchamento. De a cordo com populares que presenciaram o fato o Rudney ainda foi agredido por objetos e socos diante de uma forte investida de pessoas revoltadas com o criminoso. Testemunhas relataram que por pouco não aconteceu um linchamento. Mesmo após a saída muitas pessoas a pé seguiram a viatura ainda gritando as mesmas palavras de ordem que se ouviram na chegada. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, a sua opinião