Arquivo do blog

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

“ A partir de agora é comemorar muito e trabalhar mais ainda” diz prefeito eleito

 

ronaldoNova Olinda - Depois da decisão do pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará – TRE/CE que julgou procedente o recurso eleitoral contra a cassação da candidatura de Ronaldo Sampaio ao cargo de prefeito de Nova Olinda pelo Partido Social Democrata – PSD, o prefeito eleito comemorou o resultado da votação unânime por 6X0 como uma definição das eleições no município tendo em vista que os desembargadores do TRE/CE seguiram o parecer do Ministério Público Eleitoral e anularam os atos do processo em primeira instancia que havia colocado o registro de sua candidatura em situação subjúdice. “ A partir de agora é comemorar muito e trabalhar mais ainda, pois o nosso povo merece”, disse Ronaldo Sampaio.

O prefeito eleito passa todo o dia de hoje em Fortaleza em reunião com os seus advogados e acompanhado do atual prefeito Afonso Sampaio e promete retornar para a Nova Olinda no dia de amanhã. “Não vamos perder tempo, agora que a situação está resolvida, que ganhamos nas urnas e na justiça como prometemos, vamos dedicar cada hora do nosso tempo para continuar o trabalho que o nosso prefeito Afonso Sampaio iniciou e que está dando certo e também corrigindo aquilo que merece ser arrumado, tudo para que Nova Olinda continue cada vez melhor” afirmou.

Saiba mais…

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Ceará julgou procedente o recurso eleitoral de nº 24385 interposto pela defesa do candidato Ronaldo Sampaio.

Em sessão realizada na noite de ontem, dia 7, o plenário do TRE deu provimento ao recurso aprovando por unanimidade o parecer do Procurador Regional Eleitoral, Márcio Andrade Torres, determinando a anulação dos atos do processo de primeira instancia que havia cassado o registro da candidatura de Ronaldo Sampaio.

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) em julgamento refere-se ao processo que apura as responsabilidades do réu por suposto abuso de poder econômico e abuso do poder político com tese do Ministério Público Eleitoral – MPE, de que o candidato foi privilegiado com a divulgação de seu nome durante as festividades alusivas ao padroeiro do município em janeiro deste ano.

Durante o julgamento da ação em primeira instancia a juiza Ana Raquel Colares dos Santos Linard deixou de cumprir uma decisão liminar do próprio tribunal prolatada pelo desembargador Francisco de Assis Filgueira Mendes o que foi decisivo para o tribunal também aceitar o pedido da Procuradoria Regional Eleitoral para a devolução do processo à origem.

O Tribunal também exonerou a juíza de suas funções eleitorasi na comarca e nomeou em seu lugar o juiz de Direito Auxiliar da 1ª Zona Judiciária Marcelo Wolney Alencar Pereira de Matos quem será o encarregado de dar andamento ao processo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, a sua opinião