Arquivo do blog

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

[Altaneira] Professores decidem ingressar na justiça para obter o pagamento de precatórios do Fundef


Professores da rede municipal de ensino do município de Altaneira decidiram pelo ajuizamento de ação para recebimentos dos valores de Precatório referente as diferenças relacionadas à complementação do Fundo de Manutenção e de Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).

A decisão foi tomada durante uma reunião da categoria, com cerca de 70 participantes, no auditório do Sindicato dos Servidores Municipais de Altaneira (SINSEMA) ocorrida na tarde do último sábado, dia 7.

Conforme informações veiculadas no blogdealtaneira assinado pelo advogado Raimundo Soares Filho "os valores" correspondentes aos pagamentos das indenizações aos professores altaneirenses foram repassados ao Município de Altaneira no mês de julho, mas apesar de várias reuniões entre os professores e gestores organizadas pelo sindicato não foi possível uma resolução sobre o impasse.

Na reunião deste sábado com a participação presidente da Câmara Municipal Antonio Leite (PDT), dos vereadores Flávio Correia (Solidariedade), Professor Adeilton (PSD) e da vereadora Zuleide Ferreira (PSDB) foi apresentada pela primeira vez uma proposta concreta para tentativa de acordo.

O presidente Antonio Leite comunicou que após reunião com os vereadores da base do Governo com ex-prefeito Delvamberto Soares (PDT) e o prefeito Dariomar Rodrigues (PT) foi deliberada uma proposta de pagamento imediato de 25% do valor reservado aos profissionais, ou seja, 60% do montante e o restante seria pago após decisão judicial sobre o caso.

O vereador Professor Adeilton assumiu a condução da discussão sendo contrário a proposta apresentada pelos vereadores da base governista, pois, segundo ele "não ficou claro como e quando a administração municipal pagaria o montante restante que seria  35% do total já depositado nos cofres da prefeitura" e que mesmo após as explicações sobre a proposta apresentada a categoria não se convenceu dos argumentos do prefeito para não pagar integralmente os 60% dos recursos aos quais os professores têm direito e decidiram por maioria por não aceitar a proposta sem o direito do ajuizamento imediato de ação visando o bloqueio e o repasse dos recursos. 

Para Adeilton falta transparência e boa vontade ao prefeito. Para ele o impasse foi criado porque a maioria dos professores consideraram o valor do rateio do pagamento muito baixo [25% apresentado na proposta governista] e depois porque não ficou claro a data desse eventual pagamento e como seria o desembolso do pagamento do restante" disse.

O vereador revelou ao nosso blog que os professores tem o direito a receber mais de R$ 4 milhões de um total de quase R$ 7 milhões que a prefeitura têm em conta. Ele lembrou que o dinheiro é público e não é justo que o prefeito continue segurando esse dinheiro uma vez que a própria justiça já decidiu que parte do recurso [60%] deve ser destinada ao pagamento de indenização precatória aos professores.     

Ao final da reunião os profissionais entregaram a documentação para ajuizamento da ação, que deverá ser protocolizada esta semana no fórum local.

Fonte / foto:blogdealtaneira.com.br 





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, a sua opinião