Arquivo do blog

quarta-feira, 7 de março de 2018

[Salitre] Filho assumi ter executado o próprio pai com tiros na cabeça


O agricultor Roberto Moraes Pereira, 29 anos, residente no Sítio Lagoa da Areia, em Salitre-CE por volta das 17h00min desta terça-feira (06), se apresentou espontaneamente acompanhado do advogado criminalista, Dr. Luciano Veloso a Delegada municipal titular da Polícia Civil de Araripe-CE, a bacharel Wanini Galiza Rizze Dias e confessou ter assassinado o seu próprio pai, o agricultor aposentado Raimundo Miguel Pereira, de 73 anos de idade, seu “Mundinho” como era mais conhecida vítima. O patricídio aconteceu na manhã da quinta-feira, dia 01 de março deste ano na zona rural daquele município. O idoso foi morto com três tiros na cabeça num roçado próximo a casa onde morava no Sítio Lagoa da Areia.

No dia crime o réu confesso disse a policia por volta das 10h30min, teria ido deixar o almoço para seu pai, que se encontrava trabalhando na roça, quando encontrou o corpo do seu genitor deitado ao solo, sem vida. O fato chegou ao conhecimento da policia por volta das 11h30, daquele dia através de ligação telefônica de uma agente de Saúde sobrinha da vítima.

Uma composição Policial militar foi até a localidade aonde se deu a ação criminosa no intuito de colher dados que pudesse identificar e o criminoso, mas familiares afirmaram não terem ouvido nenhum estampido de disparos, ou suspeita de quem tenha praticado o crime. A polícia militar informou em seu boletim enviado imprensa que, a vítima não possuía antecedentes criminais.

A composição PM do Salitre procedeu buscas na tentativa de identificar e prender o acusado, mas sem êxito, vindo na tarde de hoje o filho de seu ‘”Mundinho” comparecer a DP de Araripe e assumir que tirou a vida do próprio pai. Por não haver mais flagrante e nem mandado de prisão contra o acusado, após ele prestar depoimento foi posto em liberdade.

Fonte: DA AGÊNCIA CARIRICEARA
Jota Lopes – Foto: Arquivo da Agência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, a sua opinião