Ex- prefeito de Altaneira denuncia cabo da PM por ameaça de morte contra ele e um advogado

RANILSON SILVA | 20:58 |

O ex-prefeito do município de Altaneira, Antônio Dorival de Oliveira, denunciou o Cabo PM Mota do Destacamento Militar daquele município por ameaça de morte contra ele e contra o advogado José Davi Filho.

A denúncia foi feita ao Major Paulo Herman Fernandes Macedo, comandante da 5ª Cia do 2º BPM com sede em Crato.

Conforme a declaração das vítimas, elas faziam uma visita a casa de um amigo na localidade de Serra do Valério, na zona rural do município, na tarde deste sábado, dia 13, quando foram surpreendidos pela chegada do Cabo PM Mota vestido à paizana em um veículo descaracterizado, que ‘chegou na casa fazendo ameaças contra os dois’ dizendo: “você já está morto para mim” se referindo ao ex-prefeito e complementou:”e você está marcado para morrer” apontando os dedos da mão direita em direção ao advogado.

Ainda, segundo o advogado Zezinho Davi o cabo prometeu perseguilo até conseguir matá-lo. Antonio Dorival e Zezinho Davi garantem que o militar estava armado, apesar de não ter sacado em nenhum momento, mas “ele ajeitava a arma com o abraço como quem empunhava ela para a frente do corpo” disse.
Temendo que o pior pudesse acontecer, Dorival e Zezinho Davi, retornaram para a cidade a procura de abrigo na casa do senhor Francisco Pacífico, no centro da cidade, e mesmo assim, conforme as denúncias os dois ainda foram perseguidos até lá pelo oficial em um veículo modelo Siena da ma marca Fiat. Para encerrar as ameaças, segundo as vítimas, já na cidade o cabo comandou em tom de aviso “agora vá fazer Bo contra mim, vá fazer?…” desenhando com os dedos o formato de um revólver.

Ainda conforme as versões das vítimas, elas compareceram ao destacamento policial de Altaneira, logo em seguida, para representar contra o Cabo PM por ameaça contra suas vidas, no entanto, o Sargento PM Airton que se encontrava no local se negou a fazer o registro da queixa “porque estava sozinho” na delegacia. Diante disso, a denúncia foi feita diretamente ao comandante regional da corporação.

Nossa reportagem tentou ouvir o Cabo PM Mota a respeito das declarações do ex-prefeito e do advogado, contudo, ele não foi localizado. No Destacamento Policial – DP da cidade, conseguimos conversar por telefone com o Sargento PM Airton que confirmou o conteúdo das denúncias feitas contra o seu colega de farda e alegou que não fez o TCO (Termo Circunstancial de Ocorrencia) como lhe foi solicitado pelas vítimas porque no momento em que foi procurado pelas vítimas se encontrava sozinho no DP e mesmo assim “ó quem pode fazer o BO é o Tenente que tinha saído para lavrar um flagrante em Crato”disse.

Também conversamos com o comandante da 5ª Cia do 2º BPM major PM Paulo Herman fernandes Macedo. Ele garantiu que todas as providencias cabíveis para apurar o caso ja estão IMG_2635sendo feitas, inclusive, que havia determinando o comparecimento de um Tenente PM da 5ª Cia do 2º BPM para ir até a cidade de Altaneira com o fim de exclarecer os fatos. O major Paulo Herman antecipou que na segunda-feira, dia 15, irá interrogar pessoalmente o Cabo PM e poderá decidir pela transferencia do PM daquele destacamento uma vez que as motivações para as ameaças podem ser o anunciado pleito eleitoral para as eleições complementares naquele município, podendo pesar contra o militar o parentesco que ele tem com um dos postulantes ao cargo de prefeito, caso as denúncias se confirmem.

O Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) determinou em sessão da última segunda-feira (8) a data de eleições suplementares do município de Altaneira, agendada para 8 de setembro deste ano.

A farnacêutica bio-química Andrea Carla de Figueiredo Lima, esposa do advogado José Davi Filho, é pré-candidata pela coligação dos partidos DEMOCRATAS e PSDB, podendo ser este um dos motivos para a insatisfação do Cabo PM com as vítimas já que um cunhado dele, de acordo com a denúncia, também pleiteia a candidatura por outra coligação.

O major não destacarta a necessidade de reforço policial na cidade para garantir a pacificidade do pleito em Altaneira, mas acredita que este seja um fato isolado. O major prometeu que tudo será feito para dar tranquilidade a população altaneirense para que possam decidir com liberdade o futuro da sua cidade.

Em::

Seguidores