Arquivo do blog

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

[Santana do Cariri] População discute quem é o pai ou a mãe da obra do asfalto para o Pontal da Santa Cruz

Poste copiado de grupo de WhatsApp                                         Poste de comentários no perfil do prefeito no Facebook

O Pontal da Santa Cruz, ponto Turístico de Santana do Cariri, receberá em breve, a pavimentação asfáltica da estrada que dá acesso ao monumento que está inserido no território do Geopark Araripe. É o que garante o prefeito de Santana do Cariri, Pedro Henrique Correia (MDB), em comunicado feito em suas redes sociais. A via que tem 4 km de extensão saindo da sede do município até o topo da Chapada do Araripe tem uma parte carroçável e outra em pedra tosca. 

No anúncio o prefeito afirma que obteve do Secretário de Relações Institucionais do governo do estado, Nelson Martins (PT), a garantia de que 

“a licitação para o início das obras deve ocorrer ainda no primeiro semestre deste ano”, acredita. 

O gestor acrescentou ainda que 

“o momento é de gratidão ao governador Camilo Santana que atende a uma reivindicação histórica dos munícipes”, afirma.

O anúncio feito na última quarta-feira é motivo de muitas discussões nas redes sociais entre apoiadores do atual prefeito e correligionários da ex-prefeita. Enquanto uns defendem a obra como mais uma realização do atual prefeito outros afirmam que a mesma é uma conquista deixada pela ex-prefeita.

Entenda o caso 

No dia 18 de agosto de 2017 o governador Camilo Santana (PT), ao lado da então prefeita Daniele de Abreu Machado (PDT), anunciou que o trecho da rodovia que faz ligação entre a cidade e o monumento do Pontal da Santa Cruz seria asfaltado 

“atendendo a uma reivindicação da população através da prefeita” afirmou Camilo à época.

Na ocasião o governador fazia a inauguração da obra de infraestrutura e melhorias do Geossítio Pontal da Santa Cruz e anunciou também que o governo do estado custearia a construção de uma estátua em homenagem a menina Benigna em local a ser definido pela igreja e pela administração municipal 

“caso essa fosse uma vontade do povo” ponderou. 

Depois disso, a prefeita Daniele teve o mandado cassado pela justiça e os projetos caíram no esquecimento. Até que na quarta-feira (30) [1 ano e 5 meses] após aquele anúncio [feito pelo governador], o atual prefeito Pedro Henrique (MDB) anunciou que a obra vai sair do papel.

Se multiplicam nas redes sociais as postagens que discutem a paternidade e a maternidade política da obra. 

Apesar da euforia do prefeito e dos ânimos exaltados dos seus aliados e dos seus opositores, a obra ainda não tem data pra começar, o anúncio se refere somente a futura abertura de processo de licitação.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe o seu comentário, a sua opinião