Laudo da Perícia Forense confirma morte natural de mulher 76 anos em que filho foi preso suspeito matar a própria mãe, em Crato

RANILSON SILVA | 16:18 |

Segunda-feira, 13 de abril de 2020

DA AGÊNCIA CARIRICEARA


Morte natural. Esta foi a conclusão dos legistas do Núcleo de Ciências Forense Regional do Cariri que ontem divulgaram o laudo necroscópico sobre a morte da aposentada, Francisca Gonçalves de Brito, de 76 anos ocorrida em Crato (CE). O filho da idosa, Roberto Gonçalves Carvalho, de 42 anos havia sido preso pela Polícia Militar como suspeito de matar a própria genitora e ainda ferir irmão de nome Gilvan Gonçalves Carvalho, de 39 anos.


Na manhã deste domingo, chegou ao conhecimento da Polícia por volta das 06h40min, através de um chamado para a CIOPS Crato solicitando o apoio da PM a uma equipe do SAMU para atendimento a dona Francisca que apresentava um hematoma na testa que poderia ter sido provocado por um possível espancamento, e a um dos filhos dela, Gilvan lesionado com um golpe de faca em um dos braços.

Os militares ao chegarem no endereço da ocorrência, se deparam com o suspeito, o qual segundo policiais reagiu à prisão sendo necessário o uso da força física para algemá-lo para então fazer a condução deste a Delegacia Regional de Policia Civil do Crato para adoção dos devidos procedimentos. Há informações de que o acusado é acometido de problemas psiquiátricos.

Após a divulgação pela perícia forense do resultado do exame cadavérico realizado no corpo da aposentada, circular em redes sociais que a dona Francisca teria ido intervir numa briga envolvendo os dois filhos ocasião em que Roberto teria lesionado a faca seu irmão Gilvan vindo a idosa sentir-se mal e caiu batendo a cabeça vindo a ficar com um hematoma na testa provocada pelo choque com chão consequentemente foi óbito, mas que provavelmente em decorrência de problemas cardíacos. O poder judiciário cratense deverá se posicionar sobre a prisão de Roberto já que ficou comprovada a morte natural da vítima.

Em::

Seguidores