[Eleições 2020 - Nova Olinda] PT ignora PSD em nota sobre ampla aliança da oposição

Ranilson Silva | 21:46 |

Segunda-feira, 8 de junho de 2020


PT de Socorro Matos não citou PSD de Afonso Sampaio em nota sobre formação de "ampla aliança"


O diretório municipal do Partido dos Trabalhadores – PT de Nova Olinda (CE) frustrou os seus filiados e simpatizantes que esperavam o prometido anúncio do nome do partido para encabeçar uma candidatura própria do partido no último fim de semana. Em vez disto o PT divulgou um comunicado informando a mudança de planos após a abertura “de um diálogo com lideranças do PDT na perspectiva de uma ampla aliança com os partidos de oposição” diz a nota. 

Desta vez o PT não estabeleceu prazo, apenas acrescentou que “assim que o conjunto dos partidos e lideranças chegarem a um acordo, utilizaremos estes mesmos meios para a realização do anúncio”. 

Apesar de não ser incisivo como no anúncio do dia 24 de maio quando prometeu que em 15 dias faria o anúncio do nome escolhido pelo partido para disputar a prefeitura o PT deixa nas entrelinhas que o nome do seu partido ainda pode ser mantido, mas abre espaço para especulações que afirmam também o contrário apontando para uma desistência da candidatura vermelha. 

A nota petista tem outros elementos que merecem destaque. 

Muito além do recuo em confirmar a sua candidatura própria, no prazo estipulado por eles mesmos, os petistas tornaram públicas suas divergências internas em relação ao arco de aliança que o Partido Democrático Trabalhista - PDT pretende formar. Nas palavras do diretório municipal do PT trata-se de uma “ampla aliança”. A divergência não está no que disse o PT na nota informativa e sim no que não foi dito pelo PT. 

Em que pese a nota se referir a um “ conjunto dos partidos e lideranças que chegarem a um acordo” o PT não citou o nome do maior partido de oposição hoje em Nova Olinda com 3 vereadores eleitos e comandado por um ex-prefeito eleito 3 vezes. A ausência da citação ao Partido Social Democrático - PSD do ex-prefeito Afonso Sampaio no arco de aliança é de uma proporção de desrespeito senão de desinteresse da parte dos petistas para com os afonsistas. 

Assim como no PT é público o interesse do PSD em apontar candidatura própria a prefeito nas eleições deste ano. O partido tem os nomes dos vereadores Tiê Feitosa e Neném Camilo, do ex-vice-prefeito Idemar Alencar, do ex-prefeito Afonso Sampaio como pré-candidatos a prefeito. O PSD goza de elevado prestígio no grupo de oposição da parte do PDT do deputado federal Idilvan Alencar. O PT não deu o mesmo tratamento ao partido do ex-prefeito. 

O PT pode pagar caro pelo desprezo dado ao maior bloco de oposição. O PSD usa da sua força política para tentar tirar do partido dos trabalhadores a possibilidade de emplacar uma candidatura própria pela segunda vez consecutiva. 

Esse embate interno rememora a disputa das eleições de 2016 que colocaram os partidos em lados opostos quando Afonso Sampaio candidato do PSD venceu a candidata Socorro Matos do PT. 

No PT a análise é que os afonsistas representam a “velha política” e merecem ser esquecidos e substituídos, no PSD a tática é barrar os ímpetos petistas através da influência que exerce o deputado Idilvan Alencar sobre a cúpula vermelha. 

Neste cenário de disputa interna o PT caminha para escrever a próxima nota ou gravar um novo vídeo, mas sem saber ainda o que dizer, enquanto o grupo de Afonso Sampaio trabalha para vencer Socorro Matos novamente, toda via sem precisar ir às urnas. 

Em:: , , , ,

Seguidores