Cariri avança para a Fase 2 do Plano de Retomada da Economia nesta segunda-feira (17)

Ranilson Silva | 10:34 |

Domingo, 16 de agosto de 2020






Um novo decreto estadual foi definido durante reunião na sexta-feira (14), em Fortaleza, pelo Comitê de Saúde, na companhia do governador Camilo Santana (PT), profissionais de Saúde, presidentes do Tribunal de Justiça e Assembleia Legislativa e Ministério Público Estadual e Federal.

Foi definido que a macrorregião do Cariri avança para a Fase 2 do Plano de Retomada Econômica. A região passou 15 dias na Fase 1, quando houve a reabertura do comércio.

Fortaleza e municípios da macrorregião de Fortaleza seguem na Fase 4, as macrorregiões de Sobral, Sertão Central e Litoral Leste e Vale do Jaguaribe avançam para a Fase 3.

Em relação aos setores ainda não autorizados a funcionar, o governador informou que as equipes continuam avaliando indicadores, cenários e protocolos para a tomada de decisões. 


O que funciona a partir da Fase 2?

Nos 44 municípios da macrorregião do Cariri, com o acesso à Fase 2 a partir dessa segunda-feira (17), algumas cadeias que já estavam em atividade parcial desde a fase de transição ganham o direito de operar com 100% de sua capacidade, como é o caso da construção civil; indústria química e correlatos; artigos de couros e calçados; indústria metalmecânica e afins; saneamento e reciclagem; e energia. Atividades religiosas também podem ser liberadas, mas com apenas 20% da capacidade, assim como alimentação fora do lar que deve operar com 40% (restaurantes abertos das 9h às 16h). O restante das atividades já autorizadas continuam com 40% de sua operação.

Quantas fases o Plano prevê?


Serão 5 fases. A Fase de Transição será uma espécie de ‘Fase de Testes’. Vai durar 7 dias e entra em vigor no dia 1º de junho de 2020. Caso as condicionantes do sistema de saúde estejam cumpridas, o plano segue para as fases seguintes. As Fases 1, 2, 3 e 4, devem ter duração de 14 dias, cada. Nessa segunda-feira (22) apenas Fortaleza entrou na fase II. Os municípios da macrorregião de saúde de Fortaleza iniciaram a primeira fase e os demais começaram a fase de transição.

As condicionantes de saúde são números de internações, de óbitos e ocupação de leitos em uma visão regionalizada. Vale ressaltar que esse é um plano coletivo, onde empresas e todo cidadão e cidadã cearense são responsáveis pelo sucesso, devendo cumprir obrigações sanitárias e fiscalizar o cumprimento correto do plano econômico.

Em::

Seguidores