[Nova Olinda] Prefeitura amplia a oferta de leitos covid no hospital municipal para 10 enfermarias

Ranilson Silva | 11:41 |

 2 de junho de 2021


Leitos de enfermaria - ilustração

A partir desta quarta-feira (02/06), a prefeitura de Nova Olinda/CE disponibiliza mais 6 leitos no Hospital Municipal Ana Alencar Alves, que serão destinados ao tratamento de pacientes acometidos pela Covid-19, ampliando para 10 leitos a capacidade de atendimento no município. A internação dos pacientes é gerenciada pela Central de Regulação do Município na Unidade Sentinela que fica na ala da maternidade que foi adaptada para o atendimento exclusivo de pacientes com a covid, como esclareceu o prefeito Ítalo Brito, em visita ao equipamento na tarde desta terça-feira (01/06). Na ocasião o prefeito fez a entrega de todos os equipamentos novos adquiridos especialmente para a instalação dos leitos.

“O Hospital Municipal foi adaptado para receber diretamente aos pacientes com quadros sintomáticos suspeitos da covid-19, onde uma ala inteira da maternidade foi transformada numa unidade sentinela que funciona 24 horas exclusivamente dedicada ao atendimento da população" informa o prefeito. 

O prefeito conta que inicialmente a unidade contava com 4 leitos no inicio da pandemia, aumentou para 6 leitos e agora com a expansão será  10 leitos de observação e internação. 

"Lá, o paciente é recebido, estabilizado e terá a gravidade do quadro diagnosticada. Havendo necessidade, é que ele será encaminhado para observação ou internamento na unidade covid”, esclareceu.

Para o atendimento, a unidade conta com equipes multidisciplinares, compostas por médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e fisioterapeutas. Os leitos são dotados de capacidade de oferta de  A medida integra o projeto de ampliação da capacidade assistencial dos equipamentos de saúde do Município para o enfrentamento ao novo coronavírus. 

Com a ampliação Nova Olinda tem uma das maiores ofertas de leitos fora do Crajubar 

Em pouco mais de um ano a Unidade Sentinela ampliou a sua capacidade de atendimento de 4 para 10 leitos sendo uma das maiores na região do Cariri fora do eixo Crajubar.  

Altos Custos

Uma das razões para a maioria dos municípios não contar com uma alta oferta de enfermarias destinadas ao tratamento da convid-19 são os altos custos.

A secretária da Saúde Kaline Cavalcante explica que para garantir a operação de um leito hospitalar, a prefeitura precisa arcar com os custos com equipes médica e enfermagem, materiais, medicamentos, EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), serviços de apoio e administrativo, entre outros, o que exige o dispêndio de altos custos financeiros e logística diferenciada.

Um levantamento feito pela Planisa, empresa de soluções de gestão de saúde, em hospitais brasileiros (entre públicos, privados e filantrópicos) mostra que os valores, quando comparados com custos de diárias de pacientes não Covid-19, verifica-se que não há grande variação entre custos com diárias de UTIs com paciente Covid-19 e pacientes não Covid-19, porém, observa-se variação de 66,3% maior para custos medianos de diárias de paciente Covid-19 em unidades de internação não crítica. De acordo com esse estudo em unidades de internação crítica adulto com paciente Covid-19 (UTI), o custo mediano foi R$ 2.102. Já a diária em unidade de internação não crítica com paciente Covid-19 foi de R$ 1.426 em 27 hospitais analisados.

Atenção Básica 


Ítalo Brito acrescenta que as equipes de Estratégias de Saúde da Família - ESF nas Unidades Básicas de Saúde - UBS são treinadas e preparadas para atuar nas ações de prevenção e busca ativa com a realização dos diagnósticos clínicos, encaminhamento para os exames de testagem, assegurando que as pessoas possam contar com uma estrutura capaz de reduzir as necessidades de internamento, mas se precisar o município está preparado para dar respostas aos casos que exigem internação, garante o gestor. 




Em:: , , ,

Seguidores