Ceará aprova projeto que deve pagar inscrição do Enem a egressos da rede pública com isenções negadas

Ranilson Silva | 06:38 |

 4 de julho de 2021


A Assembléia Legislativa aprovou o Projeto de Lei enviado pelo governador Camilo Santana (PT) na última terça-feira (29), para realizar o pagamento da inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 para egressos da rede pública estadual de ensino que, por conta da pandemia, não prestaram a prova no ano passado e este ano tiveram seus pedidos de isenção indeferidos pelo Governo Federal. Cerca de quatro mil alunos devem ser beneficiados.

De acordo com a Secretaria de Educação do Ceará (Seduc), os alunos que terminaram o ensino médio no ano passado devem comunicar o problema para a escola, que deve providenciar o pagamento. “O Governo Federal negou essa isenção para pelo menos 3.800 alunos cearenses, e isso é um absurdo que não podemos aceitar. Não podemos prejudicar esses jovens”, ressaltou o governador, destacando o índice expressivo de alunos inscritos no exame, que configura entre 95% e 98% no Ceará. As inscrições para o Enem 2021 começaram na última quarta-feira e seguem até dia 14 de julho. A prova está marcada para os dias 21 e 28 de novembro.

Para a Secretária de Educação, Eliana Estrela, a ação garante a participação desses estudantes e funciona como incentivo. “Esta iniciativa do Governo do Ceará é mais um incentivo para que todos possam fazer as provas com tranquilidade e, assim, ingressar no ensino superior”, afirmou.

O governador acrescentou também que o Estado está fazendo uma nova licitação de cerca de 170 mil tablets para alunos de 2ª Série do ensino médio, com previsão de estender a iniciativa também aos alunos de 3ª série. 

“Para os professores, vale lembrar que defendemos e conseguimos incluí-los na vacinação como prioridade, e agora vamos trabalhar para a segunda dose ser aplicada o mais rápido possível. Por mérito e confiança, e para retornar às aulas com total segurança, desejamos que todos os profissionais de educação estejam vacinados no Ceará”, explicou Camilo Santana.

Fonte: O Povo Online

Em:: , ,

Seguidores