Mês da Consciência Negra na Cultura: conquistas e programação especial em destaque

Ranilson Silva | 06:43 |

 12 de novembro de 2021


O espetáculo “Memórias de um baobá” é uma das atrações do mês de novembro

O mês da consciência negra é celebrado a cada ano pela cultura cearense em forma de uma programação especial. Para além de marcar o mês de novembro com espetáculos dedicados ao universo da cultura afro-brasileira, o tema da igualdade racial é colocado em pauta a partir de atividades de formação. A programação ofertada pela Rede de Equipamentos Culturais da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), incluindo o Centro Dragão do Mar, o Cineteatro São Luiz, o Theatro José de Alencar a Biblioteca Pública do Estado do Ceará, entre outros, é gratuita e acontece de forma virtual e presencial. A Secult também apresenta conquistas no campo das políticas públicas de cultura para a população negra, incluindo o lançamento recente do II Prêmio Expressões Culturais Afro-Brasileiras do Ceará, que está com inscrições abertas.

A participação da sociedade civil é fator fundamental para a construção de políticas públicas afirmativas. Por isso, na gestão do governador Camilo Santana, foi instituído, no âmbito da Secult, o Comitê Gestor das Expressões Culturais Afro-brasileiras, uma instância consultiva e deliberativa, de planejamento, articulação, gestão compartilhada e controle social. Cabe também ao comitê assessorar o Conselho Estadual de Políticas Culturais do Ceará na análise das proposições, discussões e deliberações acerca da organização, execução e avaliação das políticas relativas às expressões culturais afro-brasileiras no Ceará.



As reuniões do comitê são realizadas uma vez por mês, com objetivo de discutir, propor, reivindicar, acompanhar e avaliar a execução de políticas públicas que atendam às demandas oriundas de coletivos culturais negros, comunidades quilombolas e comunidades de matriz africana e afro-brasileiras presentes no Estado.


O colegiado é composto majoritariamente por representantes da sociedade cearense. Dos nove segmentos, três são governamentais, incluindo membros da Secretaria da Cultura do Ceará, Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Promoção da Igualdade Racial do Governo do Estado e Coordenadoria Especial da Igualdade Racial da Prefeitura de Fortaleza. Os outros membros representam manifestações culturais, artísticos e literárias originárias de matriz africana e/ou afro-brasileira como afoxé, capoeira, maracatu, samba, coco, tambor de crioula, afroempreendedorismo, além de comunidades tradicionais de matriz africana e afro-brasileira, de comunidades quilombolas e do Fórum de Multilinguagem de Artistas Negres e Perifériques do Ceará.

 

Prêmio Expressões Culturais Afro-Brasileiras


A Secult Ceará lançou o Prêmio Expressões Culturais Afro-Brasileiras do Ceará, que está em sua segunda edição e com inscrições abertas até dia 15/11, pelo site de editais da Secult Ceará: http://editais.cultura.ce.gov.br/. O prêmio é fruto da política pública construída junto ao Comitê Gestor das Expressões Culturais Afro-brasileiras para o reconhecimento e a valorização dos saberes, práticas culturais, celebrações e formas de expressão realizadas ou em andamento dos coletivos culturais negros, das comunidades quilombolas e das comunidades tradicionais de matriz africana e afro-brasileira sediadas no Estado do Ceará.

Serão premiadas 32 iniciativas das expressões culturais afro-brasileiras que preveem o fortalecimento em território estadual como atividades, ações coletivas, formas e modos próprios de existência. O investimento total do Governo do Ceará para o prêmio é de R$ 500 mil.

Cotas em editais da cultura

A Secult Ceará lançou em 2021 a convocatória do programa Arte em Rede, com cotas étnico-raciais. Em sua segunda edição, a convocatória contou com um investimento de R$225.000,00, para selecionar 125 projetos no Ceará e potencializar as ações de oito equipamentos culturais do Governo do Ceará.

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Ceará
Casa Civil

 

Em::

Seguidores